Gastromotiva e Jornalismo Gastronômico

Gastromotiva e Jornalismo Gastronômico

O curso de Pós-graduação em Jornalismo Gastronômico da Facha e a Ong Gastromotiva fecharam uma parceria para a criação do Laboratório de Comunicação e Gastronomia Social. O projeto fará parte do eixo Estudos de tecnologias de comunicação, divulgação e publicação.

A ideia é criar uma oportunidade de desafio real  para  os estudantes desenvolverem projetos de comunicação inovadores e engajados a partir das demandas dos empreendedores, formados no curso Empreenda: Faça e Venda, oferecido gratuitamente pela Gastromotiva.  A mentoria do Laboratório será de Francelle Jacobsen, especialista em planejamento de mídias digitais, Nádia Rebouças, publicitária e consultora de comunicação para a transforação; e de Amon Cerqueira, sócio da Zebu Mídias Sustentáveis, ambos professores da Pós-graduação.

A partir do estudo das disciplinas de Marketing e publicidade de alimentos, com Nádia Rebouças; Mercado editorial para a gastronomia, com Michelle Strozda; Mídia digitais para projetos gastronômicos, com Francelle; e Design e sustentabilidade com Amon, os estudantes serão estimulados a desenvolverem projetos para atender as dificuldades  no campo da comunicação de empreendedores que já estão no mercado gastronômico. As reuniões de trabalho serão realizadas no Reffetorio Gastromotiva, na Lapa.

A coordenação do Laboratório de Comunicação e Gastronomia Social é de Juliana Dias, que coordena a especialização em Jornalismo Gastronômico; e de  Mariana Vilhena, responsável pela comunicação da Gastromotiva.

Sobre a pós-graduação em Jornalismo Gastronômico

A Escola de Pós-Graduação da​ Facha (Faculdades Integradas Hélio Alonso) lançou o curso de especialização em Jornalismo Gastronômico, inédito no Estado do Rio de Janeiro. A nova turma é fruto da experiência bem-sucedida com o curso de extensão em Jornalismo Gastronômico, realizado desde 2014 na faculdade, e coordenado por Juliana Dias, jornalista e pesquisadora na área de comunicação, cultura e comida.

Com o objetivo de estimular um pensamento crítico sobre o impacto cultural dos alimentos na contemporaneidade, a especialização visa estimular a necessidade de pensar sobre comunicar e comer. Durante as aulas, os alunos terão a oportunidade de empreender projetos de comunicação criativos e socialmente engajados, contribuir para a produção e circulação de conhecimentos sobre o tema no Brasil, sistematizar, consolidar e fortalecer a atuação da comunicação e alimentação em suas múltiplas dimensões e colaborar para profissionalizar esse crescente mercado no segmento da saúde, da segurança alimentar e nutricional, da agroecologia e da gastronomia.

O curso é voltado para profissionais de diferentes áreas de conhecimento, tais como saúde, história, tecnologia, publicidade e marketing, jornalismo, gastronomia, artes e literatura. O programa será dividido em 7 áreas de estudos (Comunicação e sociedade; tecnologias de comunicação, divulgação e publicação; nutrição, ​consumo​ e discursos alimentares; sistemas alimentares, política e epistemologia; cultura e alimentação; artes, imagens e gastronomia; mercado gastronômico) e contará com o seminário “Movimentos sociais em defesa da comida: uma abordagem comunicacional”. Além disso, haverá disciplina de metodologia de pesquisa e atividades complementares com a presença de chefs de cozinha, profissionais do setor de gastronomia e comunicadores para tratar sobre a relação com os meios de comunicação.

 

Sobre a Gastromotiva


Gastromotiva é uma OSCIP que utiliza o poder transformador dos alimentos e da gastronomia para promover um crescimento inclusivo e de integração social. Através da formação na cozinha profissional, educação alimentar nutricional e sustentável, programas de incubação de negócios e da exclusiva criação de oportunidades, a Gastromotiva fortalece e inspira comunidades socialmente vulneráveis ​​e menos privilegiadas, como os jovens de famílias de baixa renda, os imigrantes, os prisioneiros na América Latina e os conecta às nossas cadeias de valor alimentar, ao preencher uma importante lacuna de competências na região.

A OSCIP apoia e estimula o desenvolvimento de um movimento social gastronômico, através da colaboração com chefs e restaurantes, pelo governo e líderes empresariais. Ao mesmo tempo em que encoraja e envolve o mercado hoteleiro, governos e indústria alimentar para se tornar mais inclusivo e socialmente responsável para assegurar a sustentabilidade do nosso sistema alimentar e saúde.

www.gastromotiva.org

 

Por Juliana Dias